Follow by Email

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Motivos para O Exorcista ser o melhor filme de terror de todos os tempos

Eu sempre falo pra todo mundo que adoro esse filme. Tenho medinho, mas adoro. Uma coisa que preso muito é filme que não tem terror gratuito, por exemplo cenas desnecessárias de sangue. Filmes de possessão demoníaca tendem a ser clichês de si mesmos até porque não tem pra onde fugir, mas tudo depende de como se faz, com quem se faz e do nível de execução que a equipe se propõe a fazer. Eis aqui os meus motivos:

1- Todo mundo sabe que filme de terror geralmente passa longe de Oscar e pasme, ele ganhou dois.
2- O filme é de 73, (um ano antes foi feito Frenesi do Hitchcock e dois anos antes a Fantástica fábrica de chocolate) em comparação com o nível de produção dos filmes da época, O Exorcista é incrível, se colocassem a imagem em HD ia parecer coisa de no máximo 10 anos atrás.
3- Gerou MUITA polêmica e medo nas salas de cinema, até paramédicos eram chamados, que filme faz isso hoje em dia, Atividade Paranormal? Hahaha.
4- Teve uma cena com a Ellen Burstyn que ela realmente se machuca e o real grito de dor foi usado na cena.
5- Além de maquiagem demoníaca super bem feita, teve a de envelhecimento do padre Lankester, e que ninguém suspeita que é maquiagem.
6- Só de ter a Ellen Burstyn já é um mega motivo, sua atuação em Requiem para um sonho é julgada uma das melhores femininas de todos os tempos.
7- As "imagens subliminares", de tão tosquinhas são até charmosas.
8- Linda Blair nunca mais conseguiu nada que emplacasse por causa da sua fama de monstro depois do filme.
9- Foi de fato inspirado em um suposto exorcismo em 1949.
10- Qualquer filme que tenha cenas banidas em cinema por serem muito assustadoras merecem nosso respeito.

Sedutora e diabólica


   Sedutora e diabólica é um filme que adoro assistir, é bem hollywoodiano e a história corre num ritmo muito agradável. A protagonista da história é a querida Nikki Reed (que fez Aos treze, Crepúsculo e pasmem, ainda canta) que interpreta a Minerva Drogues, estudante de ensino médio bem prafrentex e sem noção de perigo. Acontece que a criação da Mini foi problemática, sua mãe alcoólatra, Diane(Carrie-Anne Moss) sempre a criou de qualquer jeito, já que o próprio fato de ficar grávida foi com intenções monetárias, se casou com um cara muito rico, Martin (o ex-gato do Alec Baldwin) e vivia uma vida totalmente superficial, o que incomodava Mini. Para se entreter na sua vidinha luxuosa e carente de afeto, Mini decide experimentar tudo quanto é coisa pela primeira vez e acaba tentando a profissão de prostituta de luxo. No seu primeiro programa ela se depara com quem, com quem hã hã? Seu padrasto! Se choca um pouco, mas, ao refletir, acha que seria uma primeira vez interessante e realmente consuma a situação. 

    Acontece que Mini acaba se dando muito bem com seu padrasto e decide, junto com ele, se livrar de sua mãe. O engraçado é que ela é extremamente manipuladora e esperta, consegue tudo o que quer e não assume nenhuma consequência. Acho que esse filme vai bem na linha do Aos Treze, porque aqui ela também interpreta uma mal caráter com maestria. O filme é bem gostoso de assistir e fácil de assimilar, indico para aqueles dias que se tem preguiça até de pegar copo d´água.


Mini e Martin começam a se dar bem

Minerva atiça em momento de estudo









Mini e Martin tentando infernizar a vida de Diane