Follow by Email

terça-feira, 15 de janeiro de 2013


O Pequeno Nicolau







O filme vem da tradução de "Le Petit Nicolas", e vai contra toda a crença de que filmes franceses são chatos, sem pé nem cabeça e sem conteúdo. Não sei se é porque é um filme infantil, mas ele me surpreendeu bastante. Já havia comprado o filme há alguns meses, e ao finalmente assistir, me senti mal por não ter assistido antes. Nicolau, o protagonista do filme, é uma criança comum, muito imaginativa, com pais normais e tem uma panelinha muito divertida na sua escola. Acontece que um dia um dos seus coleguinhas aparece todo pra baixo na escola e conta pra todo mundo que o ar chocho é porque ganhou um irmãozinho, Nicolau fica todo intrigado e pergunta se houve algum sinal antes de vir o irmãozinho e o coleguinha descreve tudo o que houve. O problema é que as mesmas coisas começam a acontecer na casa de Nicolau e ele fica se pelando de medo: será que seus pais não vão querer mais ele depois que vier seu irmãozinho? A partir do boato criado por ele mesmo ele tem que arrumar um jeito de se livrar o mais rápido possível do indesejado irmão.

Um ponto muito positivo no filme difícil de se encontrar hoje em dia: a seleção dos atores mirins foi impecável. Li no box do dvd que foi uma exigência do diretor nenhum dos meninos da panelinha terem atuado antes e que foram escolhidos entre uns 900 meninos. Acho muito legal quando a personalidade de cada um fica bem destacada e quando os atores não se parecem um com outro. É muito irritante você ficar se perguntando quem é quem no meio do filme, e isso definitivamente não acontece aqui. O menino da esquerda, o Clotário na tradução, é um dos meus favoritos. Ele é tido como o último da classe e sempre fica de castigo, as suas expressões faciais são uma graça.








A cena que rolei de rir foi uma em particular que não tinha nenhuma criança. O pai de Nicolau decidiu dar um jantar para o seu chefe junto com sua esposa. Tudo certo. O problema é que a mãe de Nicolau ficou muito ansiosa para que tudo saísse perfeito e, quando a gente procura muita perfeição acaba que conseguimos o contrário. Pois bem, aqui fica a dica: um filme com atuações maravilhosas, um roteiro ótimo e um filme francês que vai contra qualquer expectativa. Vale o seu tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário